Pensar como investidor: aplicando um dos princípios na Inovação Radical

Uma das palavras do momento, sem dúvidas, é inovação. Mais que um termo, tornou-se uma necessidade das empresas que almejam um desenvolvimento contínuo. Um dos pilares para a implementação de medidas com esse objetivo é o exercício de pensar como investidor. 

O que é pensar como investidor?

A inovação se traduz em uma série de experimentações com um foco. Por isso, constitui um conceito que acaba gerando algumas incertezas. 

Ao inovar, é preciso ter isso em mente. Uma estratégia pode falhar, mas é aí que entra a habilidade de pensar como investidor. 

Um investidor, em sua atuação, aposta em várias iniciativas. Ou seja, ele não foca apenas na chance de dar errado, mas se apega à possibilidade daquela aposta ter uma boa conversão. 

No ambiente corporativo, é comum vermos uma atuação contrária. Sendo assim, por medo de falhar, muitas pessoas apostam pouco e não criam a oportunidade de potencializar projetos inovadores que podem gerar grandes retornos. 

Porém, pensar como investidor não se resume em sair fazendo várias apostas aleatórias, somente por fazer. Pelo contrário, é sobre errar rápido e barato, focando em investimentos que possam dar certo. 

Caso isso aconteça, mesmo em uma sequência de erros, será possível pagar as falhas com um acerto bem sucedido. Logo, essa é uma característica comum das empresas mais inovadoras do mundo: elas criam hipóteses, realizam testes e geram aprendizados. 

A fórmula de pensar como um investidor: 

HIPÓTESES > TESTES > APRENDIZADOS

Thomas Edison pensando como um investidor

Thomas Alva Edison foi um empresário dos Estados Unidos que patenteou e financiou o desenvolvimento de muitos aparelhos importantes de grande interesse industrial. Inclusive, atribuem a ele a invenção da lâmpada incandescente.

No entanto, a verdade é que ele apenas aperfeiçoou essa tecnologia. Isso significa que existiam mais de 10 mil variações para esse mecanismo e o empresário testou cada uma delas, até que pudesse encontrar uma que funcionasse. 

Acontece que Edison tinha uma taxa de sucesso muito baixa entre seus empreendimentos. Mesmo assim, ele é conhecido como um dos maiores inventores da história. Isso porque ele contava com vários times, trabalhando simultaneamente em várias invenções, para que algumas funcionassem e ele pudesse patentear.

Logo, Thomas Edison era muito bom em aplicar a lógica de pensar como um investidor. Dessa forma, seguia com excelência o roteiro de criar hipóteses, implementar testes e gerar aprendizados que o levava a ampliar suas chances de sucesso. 

FutureDojo-pense-como-investidor-interna-1024x576.jpg
Pensar como um investidor pode alavancar a sua carreira

Exemplos mais atuais para te inspirar

Certamente, o Google é uma das maiores empresas do mundo. Consequentemente, também é uma das mais inovadoras. 

No seu portfólio, apresenta grandes projetos que deram muito certo. Entre eles, podemos ressaltar o Gmail, Youtube, Google Docs e Android, por exemplo. 

No entanto, a empresa também coleciona uma série de projetos que não se firmaram tão bem, como o Orkut, Google Buzz, Google Wave, Google Glass. 

Inclusive, vale dizer que a própria companhia mantém uma página chamada Killed by Google que reúne todos os projetos abandonados. Mas por que isso? A falha de um projeto não significa que, inicialmente, era uma ideia ruim. Pode apontar várias questões que excedem o padrão das análises. 

Dessa forma, o que coloca o Google em outro patamar é esse pensamento de apostar em várias frentes promissoras com a expectativa de que uma ou algumas darão um retorno capaz de cobrir as tentativas frustradas. 

Um outro case de sucesso notável sobre pensar como investidor é o da BTG Pactual, uma das principais empresas financeiras do Brasil. 

Nessa perspectiva, Frederico Pompeu, sócio da empresa, desenvolveu um programa de potencialização de startups, o BoostLab. Com ele, surgiu a possibilidade de viabilizar e priorizar investimentos em projetos de inovação. 

Caso queira saber mais sobre esse case, acesse o curso Inovação na Prática. Nele, reunimos todos os princípios da inovação radical e vários cases de sucesso de grandes empresas de diferentes segmentos. 

Além disso, oferecemos um treinamento com os princípios e tendências que vão transformar você no líder da inovação da sua empresa. Coloque em prática o que aprendeu: pense como investidor e aposte no seu aprendizado com a Inovação Radical